quinta-feira, 19 de abril de 2007

As fraudes irão ser investigadas?


Sobre o curso de licenciatura em Engenharia Civil do Sr. José Sócrates Pinto de Sousa na Universidade Independente (UnI) pouco mais parece haver a dizer. Pelos (poucos) documentos existentes, que acabaram por ser tornados públicos, os quais escapam às mais elementares regras legais e regulamentares da própria UnI, assim como pelas explicações fornecidas pelos responsáveis da empresa titular daquela Universidade, são cada vez maiores e mais fundadas as suspeitas de que o invocado curso tenha sido uma fraude, um favor comprado à UnI, pago não se sabe como.

Com base nas fundadas suspeitas acerca da legalidade do referido curso e nas discrepâncias entre os elementos conhecidos do processo constante na UnI e o certificado de habilitações académicas que o Sr. José Sócrates Pinto de Sousa apresentou na Câmara Municipal da Covilhã, no ano de 2000, no âmbito de um processo de requalificação profissional, é igualmente legítima a suspeita de que tal certificado seja falso. Se o Sr. José Sócrates Pinto de Sousa continua a pertencer aos quadros de pessoal da Câmara Municipal da Covilhã, é obrigação da referida Câmara Municipal solicitar à Procuradoria-Geral da República a investigação da veracidade daquele certificado.

O caso é grave e envolve o cidadão que desempenha actualmente as funções de Primeiro-Ministro. Mas o pântano da UnI pode ser muito grande, envolvendo eventualmente muitas outras figuras da classe política. Talvez seja esta a oportunidade para investigar e referenciar alguma da escumalha que tem andado a governar-se à conta do desgoverno do País.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial