quinta-feira, 24 de maio de 2007

Dizem que é uma espécie de governo


Esta pandilha que nos desgoverna e se governa é mesmo pândega! Desde os tempos da contra-ofensiva vingadora dos desgovernos dessa espécie de primeiro-ministro que foi o Maroscas Bochechas que não se via coisa assim. É de suspeitar que nem o Fujão Bacoco nos reduziria a uma tanga tão minúscula e que talvez só o bem vivido Chopin Violinista, se o Compaio Chorão lhe tivesse dado tempo, produziria tamanho desconcerto.

Do chefe de quina Pinóquio Tecnocrata, licenciado ao domicílio, ao Allnedota da Pinha, ao Fechospitais de Campo, ao Benregado Linotário, ao Paumandado Parreira, ao Taxeira dos Deuses, ao par de dança Temos Rodriguinhos e restantes comparsas, com licenças em dia, mas sem mandatos válidos, passando pelas governadoras-civis e as directoras-regionais avariadas por fora do prazo, qual deles o mais supimpa, venha o diabo e escolha.

Não bastava termos o erário a saque; para cúmulo, tinha de nos calhar na rifa uma quadrilha que permanentemente nos lembrasse que somos uns verdadeiros otários, vivendo numa espécie de país, com uma espécie de governo e uma espécie de democracia. Mas que malapata. Chiça!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial